Economia

Um terço da economia paranaense é produzida pelo campo, diz secretário estadual

(Foto: José Aldinan/DC)

Segundo o secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, o agronegócio representa 34% das riquezas produzidas no Paraná, índice que é de 22% no país. “O PIB agropecuário é o único que vai crescer no Brasil em 2020, até porque outros setores estão caindo. É provável que essa fatia do agro chegue a 36% no Paraná e 24% no país”, afirmou Norberto Ortigara em entrevista ao DC na manhã desta sexta-feira (10).

Ele destaca alguns resultados da região dos Campos Gerais que representam a sua importância no contexto econômico e estadual. “A região de Ponta Grossa é onde se pratica uma das melhores agriculturas do mundo e particularmente do Paraná. É daí que vem 11% da soja e um terço da aveia do estado. A região também tem uma participação muito grande naquilo que vira cerveja, quase um quarto da cevada estadual. A primeiro safra de feijão representou 24 e na segunda, mesmo com as perdas, quase 20%, mesma porcentagem do milho – que teve uma das melhores produtividades, com quase 11 mil kg/ha de média, com muita gente colhendo 12 mil, 13 mil, até 15 mil kg/ha. É invejável isso”, aponta.

“O Paraná é o terceiro produtor de tabaco do Brasil. 29 mil famílias se dedicam a ele e o país exporta quase 90% da produção. São R$ 16 bilhões em tributos, e 30% do tabaco paranaense saiu da região dos Campos Gerais”, explica Ortigara.

“Não é à toa que inúmeras indústrias escolheram Ponta Grossa não só pela sua logística, localização e oferta de mão de obra qualificada, mas também pela abundância e rota de coisas que saem do campo e são processadas aí, virando alimentos e bebidas. Atrás disso temos fábricas de caminhões, implementos e etc, importantes para a evolução da tecnologia empregada no campo”, conclui o gestor estadual.

Leia também: Campos Gerais podem diversificar mais a sua agropecuária”, avalia Ortigara