Economia

Unium investe R$ 11 milhões em Usina de Biogás

O gerente de marketing da Unium, Cracios Consul, contou sobre o novo investimento (Foto: Ana Beatriz Baduy/Divulgação)

As três cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal que formam a Unium investiram R$ 11 milhões para instalar uma Usina de Biogás em Castro, ao lado da fábrica da Alegra Foods. O empreendimento deve começar a funcionar no último trimestre de 2019.

O equipamento para que a usina comece a funcionar foi comprado de uma empresa na Alemanha e deve chegar em julho. De acordo com o gerente de marketing da Unium, Cracios Consul, as cooperativas consideraram um investimento necessário dessa tecnologia. “Nós vamos utilizar os dejetos orgânicos como matéria prima para gerar energia e nossa metade é economizar em 5% o valor de consumo de energia das cooperativas”, explica. Consul aponta que a energia excedente será vendida e com isso eles também irão gerar uma maior lucratividade para a Unium.

A usina será instalada em uma área de quatro mil m² e terá capacidade de produzir um megawatt. “É desafio novo para o grupo, mais um novo empreendimento da Unium e que trará muitos benefícios para todas as cooperativas”, ressalta Consul. Os cooperados também já estão preparando um projeto de energia eólica, que deve ser instalado nos próximos anos. “Fizemos um estudo e foi concluído que nossa região tem vento ideal para gerar energia eólica, mas isso é um projeto bem maior e com grande investimento. Será um próximo passo que também consideramos necessário”, conta Consul.

Alegra

A fábrica de carnes Alegra Foods surgiu após a união das três cooperativas, onde os cooperados produzem e entregam os animais e outros produtos no local. O gerente de marketing do grupo revelou que em 2019 não há planos de expansão da Alegra e sim a consolidação da empresa no mercado nacional e internacional. Segundo informações da marca, por dia são abatidos 3.190 suínos e a meta até o final do ano é chegar em 3.400.

A fábrica tem capacidade para abater até 9 mil animais por dia, mas também depende da produção de suínos que são entregues pelos cooperados todos os dias. “Nos preocupamos com a qualidade da carne que vai ser entregue para o consumidor, por isso temos um padrão rigoroso de qualidade e recebemos um número de limite de animais para que essa qualidade se mantenha”, conta o diretor da Unium, Emerson Moura. Em 2018, a Alegra fechou faturamento de R$ 575 milhões, um crescimento de 15% em relação ao ano anterior. São 1.500 funcionários que trabalham na fábrica de 45 mil m².

Cooperativas

Está previsto para agosto desse ano, a inauguração da torre da Unidade de Beneficiamento de Leite em Castro, onde serão produzidos novos produtos de leite em pó. O investimento para essa expansão foi de R$ 80 milhões.

Outro destaque é uma nova unidade de produção de suínos em Piraí do Sul, que deve ser inaugurada em janeiro de 2020. O investimento passa dos R$ 120 milhões.