Política

Vereadores vão a Maringá discutir cobrança de tarifa mínima de água

(Foto: Kauter Prado/CMPG)

Durante sessão na Câmara de Vereadores de Ponta Grossa nesta quarta-feira (9), o vereador George de Oliveira (PMN) voltou a falar sobre o projeto de Lei 323/2018 - de sua autoria e que proíbe a Sanepar, concessionária do serviço municipal de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, a fixação e a cobrança de valor ou outra taxa mínima no município. O projeto foi aprovado em duas discussões seguiu para análise do Executivo, que pode sancionar ou vetar a medida. 

Durante a sessão, ele defendeu que o projeto é exequível e legal e pediu apoio dos vereadores para que, caso a proposta seja vetada pelo Executivo, a Câmara vote pela derrubada do veto. 

George destacou ainda que na próxima semana viaja a Maringá para discutir o assunto com o vereador Alex Chagas (PDT). Devem acompanhar George os vereadores Valtão (PP), Celso Cieslak (PRTB), além do vereador Celso do Gás (PMB), de Piraí do Sul, e vereador de Castro. Em Maringá, a Câmara também aprovou proposta semelhante, e, apesar do Executivo ter sancionado a lei, a Sanepar não vem cumprindo a medida. "A eliminação da taxa mínima é um primeiro passo. Eu quero que em Ponta Grossa tudo isso culmine com um sistema próprio de abastecimento de água e saneamento", frisa George.