Cidades

Videomonitoramento faz crescer intervenção e diminuir ocorrência

Só no calçadão da rua Coronel Cláudio e na rua Hinon Silva, ocorrências caíram quase 60% no último ano

Divulgação

Investimentos bem aplicados trazem bons resultados para o município e é isso que a Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública vem mostrando com o trabalho realizado. Estatísticas de visualizações do sistema de videomonitoramento, instalado na Secretaria, mostram o aumento das abordagens da Guarda Municipal e também a redução de ocorrências em determinados locais. O balanço do videomonitoramento foi fechado e apresentado nesta quarta-feira.

Mais uma vez, o sistema de videomonitoramento de Ponta Grossa permitiu intensificação da fiscalização na segurança do município. “Um sistema mais moderno permite melhor eficiência operacional dos agentes de segurança. Com este sistema, a ação dos nossos agentes é mais rápida. De olho na tela, conseguimos indicar com precisão o local da ocorrência e atendê-la no menor tempo possível”, diz o diretor Tecnologia da Secretaria de Cidadania e Segurança Pública, Carlos Henrique Salomon Pinto.

Em Ponta Grossa, esta intensificação pode ser constatada com números: em função do monitoramento, as abordagens da Guarda Municipal passaram de 237, em 2014, para 327, em 2105, tendo um aumento de 38%. Neste ano, outra operação constante da Guarda Municipal, o Patrulhamento Base (que atua na Operação Praça) intensificou as ações, atendendo a 141 ocorrências devido ao monitoramento constante, registrando um aumento de 66% em relação a 2014.

A fiscalização intensa também traz bons resultados com a redução de ocorrências em determinados locais. Foi o que ocorreu no calçadão da rua Coronel Cláudio. Em 2014, foram registradas pelas câmeras do sistema de videomonitoramento 84 ocorrências, já em 2015 foram 35, uma redução de 59%. A Hinon Silva também foi outra região que teve essa redução, passando de 69 ocorrências em 2014 para 29 em 2015. Ajudou nesse trabalho de redução o trabalho simples, inteligente e de baixo custo: a instalação de placas informativas nas áreas monitoradas da cidade. “Certamente, isso ajudou em muito a redução das ocorrências nestas áreas”, diz Salomon Pinto.

VISUALIZAÇÕES E AÇÕES

De todas as visualizações feitas em 2015, 72% geraram abordagens da Guarda Municipal, dessas, 19% ocorreram especificamente em praças e logradouros. Além disso, 6% das visualizações auxiliaram o trabalho da Polícia Militar, 2% foram referentes a pichações, 1% a flanelinhas e demais visualizações foram referentes a diversas ações, como apoio a outros órgãos. Todas as estatísticas de 2015 são superiores a de 2014.

Para Salomon Pinto, os resultados superiores ao ano de 2014 já eram previstos, considerando os investimentos feitos em 2015 no sistema de videomonitoramento da Secretaria de Cidadania e Segurança Pública. Com R$ 500 mil investidos, a Secretaria pode expandir o sistema, instalando no município mais oito super câmeras em áreas antes não atendidas. O quadrilátero histórico de Ponta Grossa foi uma das regiões com bons resultados. A região conta com sete câmeras e juntas com 69% das visualizações do local resultaram em ações da Guarda Municipal ou da Polícia Militar.

Isoladamente, a câmera do Parque Ambiental foi a que teve mais visualizações, com 23%, seguida da Torre do Fogo (próxima ao Restaurante Popular), com 19%; da Fernandes Pinheiro, com 13%; das câmeras do Terminal Central e do Edifício Itapoá, ambas com 4%. As câmeras que flagraram menos ocorrência foram a da Visconde de Taunay (próxima a prefeitura), Avenida Monteiro Lobato (próximo ao Clube Tradição), rua Riachuelo.

O período de maior visualização com ocorrências continua sendo o vespertino, que vai das 15h às 13h, com 61%. Depois vem o noturno, das 23h às 7h, com 28% das visualizações com ocorrências e por fim o período matutino, das 7h às 15h, com 11%.