Economia

“Vou trabalhar para combater o contrabando”, revela Demetrius

A reportagem do jornal Diário dos Campos entrevistou o novo delegado da Receita Federal em Ponta Grossa, Demetrius de Moura Soares, que assumiu o cargo no último dia 10. Soares faz uma avaliação de sua carreira na Receita e conta o planejamento para sua gestão como delegado.

 

DC: Como o senhor iniciou sua carreira na Receita Federal?

DS: Eu comecei a trabalhar como auditor da previdência social em 2005 e fiquei até 2007 nesse cargo já aqui na cidade de Ponta Grossa. Depois o órgão se transformou em Receita Federal quando teve a junção com outra secretaria do governo. Então em 2008 eu passei para o cargo de chefe de tributação. E no ano de 2010 assumi o posto de delegado adjunto nessa mesma delegacia em que agora estou chefiando.  

DC: Como foi a sua atuação e experiência como delegado adjunto na delegacia?

DS: Como delegado adjunto eu substituía ocasionalmente o titular e trabalhava no apoio da gestão anterior do delegado Gustavo. Então adquiri uma experiência boa em como deve ser a atuação aqui na Receita.

DC: Na sua gestão, o senhor irá focar em áreas específicas de atuação?

DS: Quero manter o mesmo padrão e a mesma qualidade do trabalho que já estava sendo desenvolvido pelo Gustavo. Vou trabalhar firmemente para combater o contrabando. Isso será uma das prioridades. Também quero atuar na análise das compensações realizadas pelos contribuintes.

DC: Como será desenvolvido esse trabalho de combate ao contrabando?

DS: Nosso trabalho é precedido de um estudo e análises. Atuamos com intuito de evitar que essas mercadorias cheguem aos comerciantes e para os consumidores. Estamos trabalhando em conjunto com as equipes policiais. Em Foz do Iguaçu, por exemplo, temos todo um trabalho de inteligência e repressão contra esse crime. O combate ao contrabando é para a proteção da economia nacional, para evitar que mercadorias que não estão sujeitas ao controle do estado possam prejudicar de alguma maneira a vida da população.

DC: O atendimento pessoal e virtual da Receita Federal terá alguma mudança?

DS: Atendemos em média 15 mil contribuintes por mês nas cidades de Ponta Grossa, Guarapuava, Irati, Ibaiti e União da Vitória. Precisamos focar na melhoria da qualidade de atendimento a partir do uso das novas tecnologias. Isso será um dos pontos que já comecei a trabalhar na Receita, além disso, também quero propiciar aos funcionários que tenham uma qualidade no seu ambiente de trabalho. Atualmente são 90 funcionários concursados e 50 terceirizados que trabalham na nossa circunscrição.

DC: Quais serão os novos desafios como delegado?

DS: A Receita federal é um órgão muito importante no âmbito nacional. Somos responsáveis por uma arrecadação expressiva da receita nacional e esses recursos são destinados para as políticas públicas nos estados e municípios. Então é uma responsabilidade muito grande chefiar a delegacia, mas estou preparado para esse novo desafio. A Receita atua na proteção da sociedade e é esse trabalho que continuaremos a fazer.

Demetrius é o novo delegado da Rceita Federal em Ponta Grossa (foto: José Aldinan)