Economia

XC60 celebra os 90 anos de produção da Volvo

Abril é mês emblemático para a Volvo Cars. O novo XC60 deixou a fábrica de Gotemburgo (Suécia) na mesma data, 14 – exatamente 90 anos depois – de o primeiríssimo Volvo, o OV4, ganhar as ruas, em 1927.

Aquele primeiro modelo vendeu um total de 275 unidades, um número modesto mesmo para a época. Já o novo XC60 substitui um dos veículos de maior sucesso das nove décadas da fabricante de automóveis premium.

O atual XC60 teve desempenho fenomenal, com vendas que subiram todos os anos desde sua apresentação, em 2008. Com sete anos de mercado, o SUV premium de tamanho médio alcançou a liderança do segmento na Europa e hoje contabiliza 966 mil unidades vendidas. O modelo representa cerca de 30% das vendas globais da Volvo. Em abril, ele deve ultrapassar a barreira de 1 milhão de carros comercializados.

 

Divulgação
Novo XC60 aposta em recursos avançados de segurança

 

“A Volvo tem muito orgulho de sua história. Os últimos 90 anos foram emocionantes, mas os dez anos que restam para o centenário poderão ficar ainda melhores, na medida em que o foco da indústria muda para a direção autônoma, da eletrificação e da conectividade”, afirma o CEO Hakan Samuelsson. “O novo XC60, de muitas maneiras, incorpora essas tendências.”

Uma história prestes a ser contada

O novo utilitário esporte é um dos carros mais seguros já fabricados pela Volvo e vai oferecer a tecnologia mais atual em prol da segurança, incluindo o novo sistema de Mitigação de Pista Oposta, que utiliza o Assistente de Direção para evitar colisões frontais com veículos que se aproximem vindos da pista contrária.

O sistema de assistência de direção semiautônoma (Pilot Assist), que toma conta da direção, da aceleração e da frenagem em estradas bem sinalizadas em velocidades de até 130 km/h, está disponível no novo XC60 como item opcional.

Com a chegada gradativa do novo XC60 aos mercados no mundo inteiro, a Volvo Cars está pronta para mais um ano de vendas recorde em 2017.

90º aniversário

O fundador da Volvo, Assar Gabrielsson, percebeu uma oportunidade para a produção de automóveis na Suécia depois de observar o crescimento da indústria automobilística, nos Estados Unidos e na Europa, a partir de seu cargo de vendas na fabricante sueca de rolamentos SKF, uma grande fornecedora do setor.

Com aço de fácil acesso na Suécia, mão de obra barata e engenheiros habilidosos, ele conseguiu convencer a SKF a investir num negócio spin-off de automóveis, chamado AB Volvo.

O primeiro automóvel sueco produzido em série foi bem convencional, com certos elementos de design americano, um chassi de madeira feito de árvores de freixo (ash) e de faia, um motor de 1,9 litro e válvulas laterais e rodas de artilharia com raios de madeira. Tinha disponibilidade de pintar os carros apenas com azul escuro e para-choques pretos.

Apesar de todas as mudanças nos últimos 90 anos, o compromisso da empresa com a fabricação dos carros mais seguros do mundo continua o mesmo.