Psicologia em pauta
A Pandemia e o relacionamento dos casais

A Pandemia e o relacionamento dos casais

Muitas famílias têm sentido as mudanças em seus relacionamentos, considerando a necessidade do isolamento social e com isso, seus efeitos. As queixas são de que "muitas vezes, não estão sabendo como lidar", pois o convívio à toda hora tem trazido alguns conflitos: são horários que não combinam, hábitos que os estressam, comportamentos que não aceitam, implicâncias entre pais e filhos, desobediência, irritabilidade, ansiedade, oscilações de humor. 

As mudanças na rotina durante a Pandemia, pode gerar estresse e ansiedade, manifestando-se na forma de conflitos conjugais. Os casais estão no mesmo ambiente, porém muitas vezesb "sem estarem juntos". Cada um se não estão em home office, ficam no seu mundo virtual individual ou nas tarefas domésticas ou com seus filhos e não fazem dessa situação uma oportunidade, de dividir afeto, avaliar a vida da família, conviver mais de perto com seus filhos e dessa maneira acabam estabelecendo relações conflituosas entre si. 

"Especialistas avaliam que cenário de incertezas aliado ao convívio intenso são gatilhos para o confronto conjugal, porém há como transformar esse período em fase de amadurecimento". "Vivemos um momento de luto social", a nossa rotina foi abruptamente modificada e essas mudanças fazem com que muitos casais tenham dificuldade de administrar essa nova realidade.  Resgatar o romantismo, a afetividade, o respeito, o companheirismo, a paciência, olhar as relações de uma maneira diferente, valorizando o que havia se tornado tão banal pelo cotidiano, pois até situações e/ou coisas que nunca incomodaram, neste momento tem se tornado aversivo, motivo de estresse. 

Importante estar atento, que o confinamento pode ser uma oportunidade para se conscientizar que quem está ao nosso lado é realmente a nossa melhor escolha e com isso "entender que a crise poderá estreitar as relações, redescobrir a si e ao outro, tudo que há algum tempo os levou a formar uma família e ser a ponte para mudanças que poderão fortalecê-los a longo prazo". Não é tarefa simples e fácil, exige vontade, resiliência, companheirismo e muito amor!