Coluna DC
Bem-Aventuraodo

Bem-Aventurados todos os profissionais de saúde, administradores e trabalhadores de hospitais e clínicas (incluindo técnicos e religiosos), farmacêuticos, bombeiros, motoristas e cobradores de ônibus que não podem parar, motoristas de caminhões, metrôs e de outros veículos de extrema necessidade coletiva, lixeiros, policiais, agentes carcerários, coveiros, agricultores, gráficos, professores, roceiros, zeladores e funcionários de condomínios, pedreiros, eletricistas, encanadores, funcionários de hotéis e supermercados, armazéns, pequenos comércios, feiras livres, gestores, todos, todos, enfim, que não podem parar suas atividades mesmo em meio ao fantasma da pandemia.

Bem-aventurados todos, indistintamente de raça, cor, religião, gênero, etc., todos de quem depende, em muito, a vida neste mundão de Deus. Especialmente esses bem-aventurados. Bem-aventurados também aqueles cujo labor, em qualquer setor, pode ser realizado de forma alternativa ou ainda aqueles que por já ter trabalhado quase a vida inteira são, merecidamente, aposentados. Bem-aventurados todos que dignificam nosso dia a dia.