Marketing e Negócios
Como fazer pesquisa para saber o que mudar em um negócio

 

 

Está cada vez mais presente nas discussões estratégicas de negócios, de todos os segmentos, o conceito de “design thinking”. Se você não é familiarizado com o termo, ele consiste basicamente em desenvolver, mudar ou aprimorar os produtos/serviços de uma empresa baseando-se na visão de criação de valor exclusivamente para o cliente final.

Este talvez seja o maior desafio para pequenos negócios. A sua pergunta diária deve ser: Como posso agradar meu cliente e não só fazer algo na empresa porque eu e meus sócios acham legal. Muitas empresas conquistam sucesso fazendo isso, mesmo sem saber. A intuição também vale e não significa que é proibido atuar em uma área que você também é público-alvo. O conceito que eu quis trazer aqui é que isso não é uma obrigação.

Se você fizer uma pesquisa com seus clientes sobre o que eles querem, provavelmente a maioria das respostas será: o melhor produto, pelo preço mais baixo, entregue o mais rápido possível, com a melhor experiência da minha vida, que me entrega status e é eficaz para o que eu preciso. Mas então porque as pessoas compram soluções que não são perfeitas, como elas mesmo gostariam no seu imaginário? A resposta é simples, porque essas soluções perfeitas não existem! Então nós, enquanto consumidores, nos contentamos com a próxima melhor alternativa encontrada.

Uma boa estratégia apresentada por Josh Kaufman, no livro Manual do CEO, é fazer pesquisas com os consumidores dando opções que simulem situações da vida real, ao invés de perguntar: "O que você gostaria de ter no nosso produto?" Porque a provável resposta seja a descrição do produto perfeito. Veja um exemplo que poderia ser usado em um restaurante. Apresente as seguintes opções:

 

  1. Pedidos entregues em 5 minutos ou menos;
  2. Decoração agradável, som ambiente e atendimento diferenciado;
  3. Maioria dos produtos do cardápio abaixo de R$ 20.

 

Então peça para seus clientes escolherem apenas um dos três itens. Essa é a resposta que ele provavelmente dá para ele mesmo, em uma situação real quando vai decidir o próximo restaurante que vai comer na mesma situação. Um restaurante dificilmente consegue juntar as três características ao mesmo tempo. E isso te dará insights sobre o que potencializar ou mudar no seu negócio. Visando criar valor para o cliente e não para o seu próprio gosto.

 

 

Lucas Ribas, o autor é CEO da Agência yard.