no ,

Leveza

Por vezes, as costas parecem não aguentar, ombros ameaçam perecer, quando a vida faz esmorecer. O peso que o peso tem e atribui ao transcorrer dos anos como ninguém. É quando tudo pode mudar, um pouco da brisa que sopra de leve e permite os medos atenuar, aos desassossegos aplacar. Basta respirar, deixar o coração suavizar como a onda, doce vaga que balança no mar. Que o alento destes haicais arrefeça os maus ânimos, soprando-lhes como um vento refrescante, bem devagar. Às vezes, o peso do mundo parece se abater implacavelmente sobre nós, derradeiro momento no qual a voz do acalento e da calma interior precisa expressar seu valor.

Leveza
Balança não alcança
a certeza.

Alma leve
Quem anseia
que carregue.

Costas e ombros
A vida sobrepujou
os escombros

Lamparina
Leve lusco-fusco
ensina.

Sabor da brisa
No alento marinho
suaviza.

Coração aflito
Esquece e remete
ao amor abrigo.

Confiança
Feito alma branda
de criança.

Anseio
Chuta o balde
do receio.

Alegria
Bons pensamentos
de noite e de dia.

Saudade
Boa lembrança
invade. 

Doce de colher
O coração está servido
do bem-me-quer.

Brincadeira de criança
Sabedoria vem da fantasia
que acalenta a lembrança.

Bicho de estimação
No pelo do gato
suave sensação.

Travesseiro amigo
Do despertador atrevido
protege os ouvidos.

Água de rio
Suave corredeira
abranda o estio.

Sono reparador
Sonha e acompanha
o pensamento a favor.

Suavidade
Leveza e delicadeza
em qualquer idade.

Poesia
Aplaca a tormenta
do dia a dia.

Doce sorriso
Peito refeito
no gesto amigo.

Candura
Coração guardião
da doçura. 

Vento
Sopra e assopra
o pensamento.

Alma leve
Perfume ao vento
se assemelhe.

Boa disposição
O sorriso amigo
afronta a aflição.

Janela
Bons ventos
passam por ela.

Lamparina
Chama do fogo conclama
sua porção dançarina.

Sombra da árvore
Descanso sob o remanso
que me invade.

Vazio
Por certo está repleto
de alento anil.

Passarinho
Carrega no bico
o gosto do ninho.

Flor do campo
Em cada pétala
um encanto.

Leveza
Mostrou-se à vida
em ágil destreza. 

Bons ventos
Afluem e socorrem
dos maus intentos.

Jardim de inverno
Primavera, verão e outono
seguem por perto.

Melodia
Notas distintas
em harmonia.

Pinheiro
Na altivez a solidez
por inteiro.

Beijo de amor
Gesto modesto
que gera calor.

Alto da colina
Esperança alcança
a vontade divina.

Saúde
O corpo é um templo
em plenitude.

Brisa do mar
Alento discreto
vive a soprar.

Céu noturno
Estrelas são centelhas
em brilho divino.

Calçada
Pedra após pedra
até a morada.

Autoria: Renata Regis Florisbelo

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Prefeitura de PG antecipa pagamento do 13º salário para julho

Moro: “Não tenho apego ao cargo, se houver irregularidades, eu saio”