Cultura & Vida
Minha caneta sumiu

Quando o prazer de escrever envolveu-me definitivamente. concomitante comecei a ter algumas manias. Uma dela é carregar comigo uma agendinha e uma caneta azul, daquelas da marca bic, uma das mais baratas do mercado.

Essa mania surgiu quando percebi que a inspiração pode aparecer num momento inesperado e se você não a registra ela foge como areia entre os dedos. Às vezes, não é nem tanto a inspiração mas o esquecimento daquela ideia que, mesmo não sendo brilhante pode render ótimos textos! Celular não me atrai muito quando trata-se de escrever!

Não queria perder os insights, as situações peculiares, os atropelos da vida, os fatos inusitados...Para isso, fosse nas reuniões da empresa, nas viagens, nos passeios, em cursos ou palestras; lá estava eu com minha infalível bic e minha agendinha. Afinal, ninguém saberia a hora que algo mirabolante chegaria à cabeça.

Além da mania de carregar a agendinha e a famosa bic, adquiri um medo de perder esses objetos sagrados! Não adiantaria anotar as descobertas e depois perder a agendinha. Ou, ter as ideias, ter a agendinha e perder a bic.

“O que eu mais temia aconteceu-me acidentalmente! ” Foi numa reunião de última hora convocada pela gerência da empresa que trabalho. A correria de todos diante do inesperado levou a maioria a chegar à reunião desprevenidos, ou seja, sem caneta ou papel para anotações. Porém, este que vos escreve estava preparado!

Logo no início da reunião passa uma lista de presenças, obviamente só a lista, sem a bendita da caneta! Eu era o primeiro daquele círculo enorme que formou-se. Depois de assinar a presença, ao passar a lista, meu colega pediu emprestado a minha bic. Sem problemas! Acontece que o seguinte também não havia trazido caneta e o próximo também não e assim, sucessivamente...

A reunião havia começado e a lista continua a rodar. A pauta do encontro não era tenebrosa e portanto, me dei ao luxo de ficar olhando de um lado para outro. Não avistava nem a lista nem a caneta. Em dado momento percebi que, havia muitos colegas com uma bic também. Por um momento acreditei piamente que ela chegaria até mim. Mero engano!

Por incrível que possa parecer foi o dia que pipocavam ideias em minha mente! Infelizmente não pude anotar nem lembrar de nenhuma posteriormente. Restou-me somente desabafar dizendo:

- Minha caneta sumiu!