Grupo Nanoita
No limite do crescimento

Sergio Mazurek Tebcherani

Doutor em Química pela UNESP

[email protected]

 

O Clube de Roma é uma entidade constituída por pessoas bem-sucedidas que se reúnem desde 1968 para discutir assuntos relacionados à política, à economia internacional, ao meio ambiente e ao desenvolvimento sustentável.

Esta associação encomendou em 1970 uma pesquisa a uma equipe de pesquisadores do MIT – Massachusetts Institute of Technology.

Em 1972, a pesquisa liderada pela cientista química e biofísica Dr.ª Donella H. “Dana” Meadows foi publicada no emblemático livro The Limits to Growth, um best-seller do conhecimento científico e social e que já foi traduzido para mais de 28 idiomas.

Das dezenas de gráficos que lá aparecem, o gráfico reproduzido neste artigo fala por si só.

 

Uma estimativa prevista mostrou que nosso sistema global não suportaria as taxas atuais de crescimento econômico e populacional muito além do ano 2100.

O colapso mundial foi simulado em computador e diz respeito à relação entre o aumento da população mundial, da produção agrícola, do esgotamento não renovável de recursos, da produção industrial e da geração de poluição.

Esta equipe de pesquisadores ousou na inovação dos métodos para demonstrar o crescimento econômico globalizado.

No momento, não existem subsídios para afirmarmos que estamos atingindo os limites do crescimento.

Mesmo que na prática as curvas do gráfico de Dana e seus colaboradores não sejam tão realistas, não temos nada que comemorar, pois estudos atuais apontam que não caminhamos tão longe dessas curvas.

Atualmente a diferença entre a teoria e a prática é como se estivéssemos em um navio e que, de repente, ele esteja mudando e desviando da sua rota.

É a capacidade que temos de reinventar e procurar permanecer por mais um tempo nesse espaço que nos abriga de forma tão generosa.

 

Referência

 

MEADOWS, Donella H.; MEADOWS, Dennis L.; RANDERS, Jorgen; BEHRENS, William W. The limits to growth. New York: Universe Books, 1972.