Cultura & Vida
O falso sequestro

 

            Aquele jovem convivia cotidianamente com notícias de falso sequestro. Aliás, quem nunca ouviu pelo menos umas dez histórias de falso sequestro? O que ele nunca havia imaginado era que em algum dia pudesse ser uma vítima.

            O jovem a cada notícia dessas falava com peito estufado que jamais cairia em um golpe semelhante porém, numa véspera de feriado recebe uma ligação de um número desconhecido. No ímpeto atende! Com uma voz rouca ouve:

- Alô, aqui é o Lúcifer. Sei quem é você, conheço sua família! Estou com sua irmã aqui ao meu lado, caso não aceite minha proposta sua vida irá virar um inferno.

Naquele instante ouve gritos com choro engasgado ao telefone.

O jovem desespera-se e por um momento percebe-se negociando com o Lúcifer.

- Qual sua proposta? Afirma com voz trêmula.

- Quero que deposite na agência tal, conta tal, R$ 5.000,00 reais. Caso contrário, sua irmã morre!

Gritos frenéticos, choro alucinante. O jovem então teve uma ideia, uma espécie de insight e percebe que sua única irmã estava em casa em um outro cômodo.

            Corre até lá e constata que sua irmã estava tranquilamente fazendo as unhas e ouvindo “Ausência” de Maria Mendonça. Alivia-se, mas finge desespero. Busca uma boa negociação.

- Por favor, misericórdia, não tenho todo esse dinheiro.

- R$ 3.000,00 reais e não se fala mais nisso!

            A ligação fica cada vez mais tensa. Os gritos e choros continuam.

- Meu Deus senhor Lúcifer! Só tenho R$ 1.500,00. Solte minha irmã, por favor!

- A última proposta é R$ 2.000,00 reais, caso contrário nunca mais verá sua irmãzinha querida.

            Naquele instante, o jovem cansado e estressado com o papo entediante, respira fundo e enfatiza ironicamente:

- Sabe de uma coisa Lúcifer? Minha irmã na verdade não vale nem R$ 500,00 reais, pode levá-la para o Quinto dos Infernos!

            O senhor Lúcifer desliga o celular e o jovem sentem-se aliviado após essa ligação demoníaca.