Psicologia em pauta
O sentido da vida em tempos de Pandemia

O sentido da vida em tempos de Pandemia

Muitos de nós deve estar se questionando o que está dando sentido à nossa vida, nesses tempos de Pandemia? E também como será a nossa vida  depois que a Pandemia passar e quando ela vai passar? E o medo de sermos contaminados? 

Respostas difíceis para esse momento. De que forma estamos passando esses momentos de isolamento, com os limites impostos à necessidade de nos afastarmos de quem amamos, e será que  "a vida tem um sentido específico"? A felicidade é um destino, um dom, como nos coloca Leandro Karnal, em sua live acerca de Felicidade? 

Já li e/ou ouvi, "que a vida não tem sentido", não há um plano, mas somos nós que constituimos o nosso próprio roteiro. E necessitamos dar um sentido à nossa vida, que é específico de cada um e que deve ser determinado por nós individualmente, não percorrendo o caminho que os outros acham importante para nós, mas os caminhos que nós mesmos escolhemos e que dêm sentido unicamente para nós mesmos. 

Dessa forma, necessário pensar que, "o mais importante do que acontece comigo, é o que eu faço com o que acontece comigo".

E o que está acontecendo comigo em tempos de Pandemia? E o que estou fazendo com o que está acontecendo? Tem dias que nos sentimos oprimidos, que não vemos saída, nos percebemos incapazes, nos interpretamos sem engajamentos, sem utilidade. E, quando refletimos acerca dessas questões, vamos nos conscientizando acerca do que nos faz bem, nos faz feliz, que dará sentido à nossa vida. E viver o nosso presente, com ações concretas, com reflexão do que é factível, quais os motivos concretos que tenho para enfrentar, da consciência do mundo que teremos, como as coisas são, e realizar.

E pensar, "a minha vida pode ser melhor"? Eu enfrentarei a nova realidade que viverei após a Pandemia? E dessa forma, alcançar a felicidade, sendo mais útil a si mesmo e ao outro. 

Portanto, estimulando e nos conscientizando dos nossos desejos, trazendo à tona as nossas expectativas, como ser melhor e fazer diferente, acreditando em nós mesmos, percebendo a nossa força de vontade, ter a crença que temos o potencial de fazer um mundo melhor a partir de nós mesmos e dar o real sentido às nossas vidas, vivendo de maneira a encontrar caminhos para administrar as crises que passaremos, concretizando e externando afetos.

Creio que dessa forma, cada um poderá encontrar o seu real sentido de viver!