Coluna ADI Paraná
PIB na veia
Divulgação
Cesar Silvestri (Foto: Divulgação)

A construção civil é um dos motores da economia. Quando ela vai bem, impulsiona empregos, renda e aumenta a arrecadação dos governos. Ou, no jargão usado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o crescimento do setor é “PIB na veia”. No Paraná, Guarapuava é exemplo disso. Entre 2018 e 2019, a construção civil cresceu 36% na cidade. Foi o melhor resultado de todo o Estado. A redução de taxas de juros e a facilidade de crédito impulsionaram o mercado de imóveis, mas, para o prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho, o principal fator foi a criação de um ambiente propício para investimentos no município. 

PIB na veia II

“A união de esforços públicos e privados nos últimos anos transformou a cidade. Hoje temos conexão de voos para o mundo direto de Guarapuava, os acessos rodoviários foram ampliados, assim como a rede de esgoto. Guarapuava ganhou shopping, campus da UTFPR, um curso de medicina e dois novos hospitais. Em breve teremos o Centro de Inovação Tecnológica e o Instituto de Pesquisa para o Câncer. Tudo isso não só movimenta a construção civil como ajuda a atrair mais empreendimentos para a cidade”, afirma. E, é claro, as finanças do município vão muito bem. Para quem não havia entendido o jargão da CBIC, esta é a tradução de PIB na veia.

Sessões legislativas

O governador Ratinho Junior abriu os trabalhos do retorno das sessões na Assembleia Legislativa e agradeceu aos deputados pelo apoio aos projetos da reforma do Estado. "Isso ficará como legado às futuras gerações", disse ao anunciar que em breve lançará o programa que vai fornecer três merendas escolares a estudantes do ensino básico estadual de 50 cidades das regiões mais pobres do estado. Ratinho Junior disse ainda que vai lançar o programa Primeiro Emprego que será destinados aos jovens paranaenses e que "será o maior do Brasil".

Guto Silva

O chefe da Casa Civil, deputado Guto Silva (PSD), acompanhou o governador Ratinho Junior na abertura dos trabalhos legislativos deste ano.

Universidades

Relatora do PEC que libera o teto de gastos de recursos próprios obtidos pelas universidades, a deputada Luísa Canziani (PTB-PR) defende que as escolas de ensino superior participem da confecção das políticas públicas. "As universidades precisam participar da construção de projetos acerca do tema do ensino superior. Decisões não podem ser tomadas de forma unilateral. A liberação dos recursos próprios é de suma importância para que o Brasil continue investindo no ensino superior, na ciência e na tecnologia", disse Luísa do proposta que será votada ainda neste semestre no Congresso Nacional.

Restaurante novo

Os servidores da Assembleia Legislativa agora podem acessar e almoçar em restaurante no próprio prédio do legislativo. O presidente Ademar Traiano (PSDB) e o 1º secretário Luiz Claudio Romanelli (PSB) entraram na fila do bandejão. O deputado Ricardo Barros (PP) e a ex-governadora Cida Borghetti (PP) também almoçaram no local.

Nova sede

A Câmara Municipal de Curitiba retomou, os trabalhos legislativos e o presidente Sabino Picolo (DEM) disse que a nova sede do legislativo municipal deve ficar pronta na próxima legislatura. "Pode ser que a gente comece o projeto esse ano para a próxima legislatura entregar esse prédio para a cidade". Picolo 

disse que foram devolvidos aos cofres públicos, em 2019, a soma de R$ 25 milhões. O dinheiro vai reforçar, principalmente, o orçamento dos serviços de saúde. 

Cassinos

"A legalização de cassinos vai reduzir a lavagem de dinheiro, aumentar a arrecadação de impostos, gerar milhares de postos de trabalho e inúmeras oportunidades em nosso país. Apostas clandestinas são feitas diariamente em todo o país, e conversamos com o ministro e o presidente da Embratur para engrossar o movimento que temos na Frente Parlamentar pela Legalização dos Jogos. Esse ano iremos nos dedicar ainda mais no projeto para ver se conseguimos aprová-lo" - do deputado Vermelho (PSD) que defende a liberação dos cassinos no País.

Arrecadação

Segundo o deputado, o Brasil deixa de arrecadar cerca de R$ 18 bilhões por ano com a falta de regulamentação dos jogos. "A cadeia produtiva será a beneficiada com a geração de empregos nos cassinos e resorts, assim como empregos indiretos a taxistas, motoristas de vans, garçons, cozinheiras e outros. Todos os meses, 200 mil brasileiros saem do país para jogar no exterior. Com a regulamentação, grande parte desse dinheiro ficará no país".

Candidato em Londrina

O presidente estadual do MDB, João Arruda, adianta que o partido MDB terá candidato a prefeito em Londrina. "O MDB é muito grande e não pode ficar a reboque de outras siglas. Nós vamos ter candidato próprio a prefeito, não tenha dúvida”, disse.  

Cancelados

O TRE-PR informou que 150 mil títulos de eleitor estão cancelados. São eleitores que não votaram, não fizeram biometria ou não justificaram ausência por pelo menos três eleições consecutivas. O prazo para regularização é 6 de maio. Esses eleitores podem comparecer em qualquer cartório eleitoral, munidos de documento com foto, comprovante de residência e quitação militar, para os homens, para regularizarem a sua situação.

Central

Nas eleições municipais de outubro, o TRE terá uma central de checagens para combater a disseminação de informações falsas. "Todos acompanharam os problemas que aconteceram na eleição de 2018 com as desinformações e as fake news. Não se esperava que as mentiras viessem tentando atingir a própria credibilidade da Justiça Eleitoral, colocando em dúvida a lisura do pleito", disse Tito Campos de Paula, novo presidente do tribunal.

"Bala no rabo"

Na Câmara dos Deputados, Sargento Fahur (PSD) reforçou aos seus eleitores para que veio.  "Enquanto estiver vivo vou continuar a aporrinhar a vida dos vagabundos. Agora, como deputado federal, com a caneta. Mas se precisar tem revólver e pistola na cinta para enfiar bala no rabo desses vagabundos dos infernos".

Da Redação ADI-PR Curitiba

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br